sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Os 4 signos mais fiéis do zodíaco




O signo solar sozinho não define totalmente a personalidade e o comportamento de uma pessoa. Em relacionamentos, deve-se considerar também o signo ascendente, a Lua e a Vênus natal do parceiro, além dos seus próprios astros. Nós já falamos isso aqui.
Mas o signo solar define uma tendência e você pode ficar mais tranquilo com certas coisas... Afinal ciúmes demais nunca é bom, né?
fiel
TOURO:
Taurinos são movidos pelo prazer dos sentidos, são estáveis e não sabem viver em relacionamentos passageiros. Eles detestam as mudanças, pois elas vão contra sua natureza. Por isso é bastante comum encontrarmos taurinos no mesmo trabalho ou casamento durante anos e anos. São acomodados. Se apegam com facilidade e abrem seus corações em um passe de mágica - não têm nenhum medo do amor, da paixão e da intensidade de sentimentos. São deliciosos, porque amam o contato físico! Abraçam sem medo, entregam-se na cama e sabem fazer o melhor sexo do mundo, com prazer, preocupação com o parceiro e beijos inesquecíveis! Controladores, possessivos e ciumentos, mas sensuais, carinhosos e cuidadores. Estão, sem dúvida nenhuma, entre os signos mais amorosos, afetuosos e acolhedores do zodíaco!

CÂNCER:
Cancerianos são muito, muito, muito (mas muito mesmo, você entendeu, né?) amorosos! Podem, com facilidade, ganhar o apelido de Felícia, aquela personagem do desenho animado Tiny Toons que aperta todos os bichinhos que surgem diante dela. São um signo da família, com grande sentimento de cuidado e fraternidade. Maternais, cuidam, acolhem e protegem como nenhum outro signo do zodíaco. Dificilmente arriscam seu relacionamento e família por aventuras. O passado é, muitas vezes, mais intenso que o presente. Isso acontece porque eles se apegam e são difíceis de soltar o que não faz mais sentido, seja um objeto, uma casa ou um relacionamento. Amam cuidar, dar colinho, abraçar, beijar e, se você estiver passando por um momento de tristeza e fragilidade, ninguém melhor do que uma pessoa desse signo pra estar do seu lado nos piores dias. Mas nos melhores também! Pra cozinhar, beber, assistir a uma boa série bem juntinhos no sofá.

ESCORPIÃO:
Enigmáticos e misteriosos, possuem a capacidade de penetrar nas pessoas somente com seu olhar profundo. Desconfiados e possessivos, não costumam entrar de cabeça em seus relacionamentos, mas, quando entram, podem morrer antes de deixá-los para trás. Apegam-se e não costumam deixar de lado as coisas e as pessoas que amam. Escorpianos, muitas vezes, são injustiçados pela fama que possuem. Magoam-se com facilidade, são compassivos e precisam tanto de relacionamentos que essa necessidade passa perto de seu instinto de sobrevivência. Ciumentos e possessivos, leais e fiéis, amam para sempre, para o resto de suas vidas, se encontrarem alguém em quem possam confiar e para quem se entregar.


CAPRICÓRNIO:

Corretos, amorosos e protetores, podem ser simbolizados pelo pai severo, pelo patrão que ensina o aprendiz, pelo sacerdote que acompanha os seus fiéis. Capricornianos são ótimos maridos, mas você vai precisar ter um pouco de paciência com seu jeito carrancudo e muitas vezes mal-humorado. São quietos e emocionalmente fechados, mas possuem um coração maior do que eles mesmos. São leais até a morte, fiéis e possessivos, pois não acreditam em relacionamentos pela metade. Desconfiados, mas, quando se entregam, colocam os que amam acima de qualquer pedestal.
Fonte: http://horoscopodia.virgula.com.br

Share:

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Ano novo, vida nova: veja 6 dicas de especialista para cumprir metas em 2018

Especialista diz que colocar tudo no papel é a maneira mais fácil para se cumprir as metas.

Para muitas pessoas a chegada de um novo ano é uma oportunidade para renovar as promessas de fim de ano e estabelecer metas que deverão ser realizadas durante os 365 dias previstos, seja aquisição de uma casa ou carro, ter mais tempo para curtir a família ou para praticar uma atividade física e quem sabe até mudar de profissão ou ter o próprio negocio. Outras metas são lutas diárias, como parar de fumar e tentar emagrecer, por exemplo.
No entanto, segundo a coach Karina Matos, apenas 2% da população colocam as metas estabelecidas no final de cada ano no papel e buscam realizar o sonho. "As pessoas estão sempre inventando desculpas para se livrarem da 'culpa' de deixar as promessas para outra hora. Muitos sonhos e metas são fáceis de serem realizados, basta um planejamento e organização, que deve ser iniciado o quanto antes", comentou.
Pensando nisso, a coach listou algumas dicas para você conseguir se organizar no ano que vem e realizar seus sonhos, seja na área financeira ou emocional.
1 – O que você quer realizar? Qual seu sonho? – Coloque a meta num papel e crie um plano de ação para conquista este sonho. Este plano deve informar de forma detalhada o quê deseja; como fará para cumprir esta meta; quando será cumprida e por que almeja isso.
2 - Estabelecer metas racionais que você pode alcançar. Seja sincero! A meta estabelecida é possível?
3 - Tenha disciplina e comece a fazer pequenas coisas que resultarão em sonhos maiores. Organize sua rotina entendendo quais são as suas prioridades e se afaste das coisas improdutivas.
4 - Avalie suas ações semanais para verificar o que tem feito para concretizar as metas estabelecidas no fim de ano.
5 - Não seja pessimista - Acreditar que a meta é possível ajuda a realizá-la e se apoie em pessoas que mantenham sua animação e motivação sempre em alta.
6 - Saia da zona de conforto – Se arrisque. As pessoas querem muito algo, mas têm medo de enfrentar os desafios. Os problemas que temos geralmente não são nossos, mas que a sociedade impõe. Por isso se prepare, estude e se dedique. 
 Fonte: g1.globo.com

 

Share:

Numerologia 2018: regido por dois números, novo ano tem tumultos, amor e traição




    
O   ano de 2018 chega com muita força, novidades, oportunidades, riquezas, progresso e amores. É o que prometem as energias da numerologia, do tarot e do baralho cigano.
Pela numerologia o ano de 2018 terá dois números regendo nossas vidas: o n° 2 e o n° 11.
Como chegamos nestes números? É bem simples, basta somar os números de 2018, a saber:
2018 = 2+0+1+8= 11
numerologia_2018Achamos o n° 11, que é o regente mestre do ano Para achar o n° 2, basta continuar somando:
11= 1+1-=2 Achamos o n° 2
Regência do n° 11:
Pela vibração do n° 11, 2018 será um ano tumultuado e cheio de desafios no trabalho e nos amores. É aconselhável que todos orem muito e tenham pensamentos positivos.
2018 terá momentos de um astral mais pesado, em que as pessoas estarão mais irritadas e tristes. Daí a necessidade de rezar mais.
Será o ano da magia e ocultismo. Vigie bem sua mente, pensamentos e emoções. Equilíbrio será indisénsável. Evite discutir e brigar com a pessoa amada, com amigos e familiares. Use muito sua intuição e paciência.
Regência do n° 2:
Um ano de relações muito fortes em todas as áreas da vida. Será um período que exigirá muita paciência no dia a dia e nas relações pessoais e amorosas.
Paciência também na concretização de sonhos e metas. Será um ano lento para muitos. Aproveite o tempo para reavaliar seus projetos com calma.
A palavra empatia deverá ser praticada a cada momento com todos, para superar as diferenças e unir mais as pessoas.
Fonte: http://horoscopodia.virgula.com.br





Share:

sábado, 23 de dezembro de 2017

Traição pode fazer bem para o seu relacionamento


Getty Images

Uma traição causa dor, ressentimento e brigas na vida de um casal. Mas vivenciar esse sofrimento pode trazer coisas boas. Pode ser a hora de os dois avaliarem o que há de errado e forçar uma conversa necessária. Nem sempre o final é infeliz ao conhecer alguns aspectos positivos da infidelidade. Quer ver?

Traição pode sinalizar que há algo embaixo do tapete 

Lissandra Cristine Bassi é terapeuta e coach. Ela conta que a traição funciona como uma intenção inconsciente de ocultar algo quebrado na vida do casal. "Quando uma infidelidade se concretiza, a 'quebra' do diálogo, do carinho e do sexo entre os dois já aconteceu antes. Parece mais fácil trair do que consertar os erros", diz. Porém, se o casal souber encarar como um sintoma de coisas não ditas que foram sufocadas, pode tentar refazer o relacionamento.

Apontar que a relação deixou de receber a devida atenção

Muitas vezes o casal acaba priorizando outras coisas na vida, como trabalho e filhos, e negligencia o convívio, as expectativas do outro ou o sexo. A fantasia de que a estabilidade do casal é suficiente para que a vida a dois possa ser deixada em segundo plano é um risco. "Uma traição pode ser o alerta que faz o casal despertar e rever suas prioridades, e a forma como estão conduzindo suas vidas", explica Luciano Passianotto, psicoterapeuta e terapeuta de casais.

Mudar a direção do relacionamento

Muitas vezes, a partir desse alerta, o casal consegue fazer acertos na forma com que interage. Juntar esforços para consertar a situação pode ser o impulso que faltava para a relação ter mais vida, humor, diversão, união. "Eu traí e fui traído no início do casamento", conta o analista de mídias J. M., 29 anos. "Éramos imaturos e lidamos mal com o compromisso. Pensamos em nos separar, mas, depois de muita conversa, concluímos que devíamos entrar de cabeça em uma nova fase. Não foi fácil, mas amadurecer juntos foi a melhor decisão. Hoje somos 100% dedicados", fala.

Getty Images

Mostrar aos envolvidos o que realmente desejam

Acontecimentos significantes como acidentes, doenças, mudanças financeiras bruscas e traições podem ser um importantes catalizador para que homens e mulheres se deem conta de que podem não estar conduzindo suas vidas como gostariam. Quando a administradora de empresas G. C. H.,, 32 anos, traiu um namorado, logo que concluiu a faculdade, se deu conta de que não queria nenhum envolvimento sério, pois queria estudar em outro país. "Parece egoísta, eu sei. Mas acho melhor a pessoa ser fiel a ela mesma a manter um compromisso e viver infeliz", afirma.

Ajudar a compreender o que falta

Ao buscar entender o que motivou a traição, o casal tem a chance de conversar sobre questões da relação até então negligenciadas, e descobrir quais pontos importantes estavam sendo deixados de lado: fantasias sexuais, demonstrações de afeto, maior atenção, um posicionamento diferente, uma divisão mais justa das tarefas...

Forçar uma conversa ou um confronto necessários

Para Luciano Passianotto, muitos desejos e frustrações são difíceis de serem explicados. "Pequenas reclamações, até frequentes, nem sempre são compreendidas ou levadas a sério. Uma experiência impactante como a traição pode fazer com que ambos deem mais atenção ao que o outro diz", afirma. Para a psicóloga Marina Vasconcellos, terapeuta familiar e de casal pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), a traição tem muito a ver com a falta de comunicação. "Em geral, ocupa os espaços que se abrem numa relação onde não há diálogo suficiente ou espaço para dividir as insatisfações", diz.

Encerrar um ciclo de sofrimento

Para o bem ou para o mal, a traição pode ter o efeito de um desfecho: sacudir de vez uma relação problemática e motivar o casal a reinventá-la ou jogar a última pá de terra que faltava para enterrá-la de vez, libertando os dois para seguirem em frente
Fonte: estilo.uol.com.br/comportamento
Share:

sábado, 11 de novembro de 2017

Estudo aponta características que aumentam chances de traição

Descobrir uma traição pode acabar com o relacionamento. E, de acordo com uma pesquisa realizada por profissionais canadenses e americanos, características de personalidade e fatores interpessoais interferem mais na probabilidade de "pular a cerca" do que religião, estado civil, escolaridade ou sexo. Os dados são do site Science Daily .
Resultado de imagem para fotos de traiçao O levantamento contou com 506 homens e 412 mulheres, que relataram estar em relações sexuais monogâmicas com duração de três meses a 43 anos. Os participantes informaram sobre variáveis demográficas (religião, educação e renda), completaram escalas que medem as variáveis de personalidade sexual e responderam perguntas sobre a vida a dois.
Os cientistas descobriram que as pessoas do sexo masculino com propensão para excitação sexual (se excitam facilmente com muitos gatilhos e situações) e que se preocupam com falhas no desempenho entre quatro paredes apresentam mais chances de infidelidade. "Podem procurar situações de alto risco para ajudá-los a ficar excitados ou podem optar por fazer sexo com um parceiro fora do relacionamento regular porque sentem que têm uma saída, se o encontro não vai bem, não tem de ver a pessoa novamente", disse Robin Milhausen, da Universidade de Guelph, no Canadá.
A possibilidade de investir em um "caso" é duas vezes maior no grupo das mulheres insatisfeitas com o envolvimento amoroso. O risco é quase três vezes maior entre as que sentem que são sexualmente incompatíveis com os parceiros.
"À primeira vista, pode parecer que a pesquisa apenas mantém estereótipos sexuais. Mas a advertência é que há muitas variantes e fatores que não são explicados aqui que podem impactar se alguém trai." Mas Milhausen complementa que saber os itens que predizem "problemas" sugere direções para intervenções terapêuticas.
Vale acrescentar que o estudo encontrou pouca diferença nas taxas de infidelidade relatadas por homens e mulheres: 23% e 19%, respectivamente.
Características de personalidade e fatores interpessoais interferem mais na probabilidade de "pular a cerca" do que religião, estado civil, escolaridade ou sexo.
Fonte: https://www.terra.com.br
Share: