sexta-feira, 28 de abril de 2017

Confira sete coisas que você precisa saber antes de se casar

Apesar do divórcio estar se tornando algo corriqueiro, ele é a última coisa que nos deixa preocupados quando estamos prestes a casar. Afinal de contas, na maioria das vezes, estamos vivendo um momento de felicidade e trocas de juras de amor; pensar na tristeza de uma separação não está no roteiro. Mas não são poucos os casos de casamentos que se desfazem no primeiro ou segundo ano. Às vezes, não chegam a completar uma boda... Você deve conhecer um caso desses.

É, o casamento nem sempre é um mar de rosas. Tem seus momentos de tempestades, algumas fracas outras mais fortes e se o casal não estiver preparado, pequenas ações diárias irão minar o relacionamento. Algumas delas podem iniciar um desgaste e culminar em uma separação repentina, daquelas de deixar os outros pensando "nossa, mas parecia que eles se davam tão bem!".

Veja algumas coisas para não fazer no dia a dia do seu casamento.

1 – Dinheiro

Depois do casamento é importante equilibrar as finanças. Às vezes um cônjuge pode gastar mais dinheiro do que o outro e isso se tornar motivo de brigas. A falta de dinheiro também gera conflitos, então é bom entender que a dificuldade financeira poderá chegar em algum momento e, salvo poucos relacionamentos, ela sempre aparece. O apoio e a tentativa de encontrar uma solução a dois, ao invés de reclamações, torna a união ainda melhor e cheia de cumplicidade. Afinal de contas vocês terão como objetivo crescer financeiramente juntos. E, quando a tormenta do pouco dinheiro passar, será gratificante olhar para trás e observar que os dois estavam juntos e conseguiram vencer.

2 - Filhos

A gravidez e os primeiros anos da criança são momentos delicados. São muitos hormônios e, depois que o bebê nasce, uma nova rotina enlouquecedora que pode acabar com o casamento. Mas isso só acontecerá se os dois, marido e esposa, não estiverem juntos, focados na felicidade da família. Se o egoísmo prevalecer nos dois ou em um deles, sinal de alerta! É importante rever as prioridades.

3- Comunicação

Apesar de vocês se amarem, um não lê o pensamento do outro. Claro que muitos casais têm uma sintonia de dar inveja. Mas, se esse não for o caso, vocês precisam falar abertamente sobre o que gostam ou não, do chocolate predileto, passando pelo tempero do arroz e chegando até a tampa do vaso sanitário. O resultado é melhor se essa conversa acontecer num momento em que os dois estiverem tranquilos, não no meio de alguma discussão mais acalourada.

4- Dominação

É bom entender que em um casamento o marido não é propriedade da esposa e a esposa não é propriedade do marido. Respeitar os gostos, as opiniões e cada um, ter um momento para poder fazer o que gosta individualmente, como assistir um filme, ler um livro ou um passeio com amigos, não siginifica que você deixou de ser importante para o seu cônjuge.

5- Ciúmes

Cenas de ciúmes constantes podem ser destrutivas ao casamento. Ele sufoca e torna o relacionamento pesado e cheio de desconfianças, que muitas vezes são frutos da imaginação do ciumento. Você casou com a pessoa que amava e agora precisa confiar nela e, mais que isso, ter amor-próprio e confiar também em si.

6- Paciência

Já ouviu falar que a paciência é uma virtude de poucos? Se você não tem muita paciência é bom começar a se preocupar em exercê-la de alguma forma durante o casamento. Pois caso o contrário, qualquer coisa se tornará motivo de desentendimentos e a palavra "divórcio" vai começar a passear na sua cabeça com mais intensidade. Ter uma visão de que cada um veio de uma família diferente, cheia de costumes e tradições, ajuda muito. Dessa forma, o casal vai perceber que levará um tempo até acostumarem com a mistura de informações que os dois trazem para o casamento e que não estava tão presente no período do namoro.

7- Perdão

Parece que o perdão é uma palavra forte e que serve apenas para aquelas grandes "pisadas de bola". Mas não. No casamento, o perdão precisa ser exercido quase que diariamente. Sim, se o casal não quiser ficar com aquelas mágoas que corroem o coração e o amor, terão que conversar, colocar os pontos nos "is" e perdoar. Caso contrário, a cada desentendimento o assunto mal resolvido irá voltar à tona como que num passe de mágica. E não tem nada mais desagradável e irritante do que ficar falando ou tentando provar fatos de algo que aconteceu no passado.

Claro, não dá para mudar de um dia para o outro. Mas, reconhecer que está acontecendo algo errado e querer mudar já é meio caminho andado para não deixar que o seu casamento, ou futuro casamento, caia nas garras do divórcio. A aliança no dedo é mais do que um símbolo de amor, é um símbolo de eternidade. Não tem começo e não tem fim, assim como deveriam ser os casamentos.

Fonte: família.com.br

Share:

0 comentários:

Postar um comentário